Câmara sustenta medição analógica do consumo de energia - Correio da Lavoura

Últimas notícias

21 de mar. de 2019

Câmara sustenta medição analógica do consumo de energia


Com votação unânime, a Câmara Municipal rejeitou, na noite da última terça-feira, dia 12, a mensagem do Executivo que solicitava a revogação da Lei 4.608, de 30 de maio de 2016, que proíbe a empresa Light de utilizar o sistema de medição eletrônica, mais conhecido como chip, para medição de energia elétrica, em substituição aos analógicos (relógios), nos estabelecimentos comerciais e residenciais da cidade. Os autores da Lei, vereadores Mauricio Morais e Renato do Mercado, lembraram as motivações que levaram à apresentação do texto.
- Quando a Light começou a instalar os chips, a Casa recebeu milhares de reclamações dizendo que os valores das contas haviam aumentado muito. É dever do município proteger o consumidor. Por isso apresentamos a Lei – disse o vereador Renato. 


Segundo Mauricio Morais, “nos baseamos na Constituição, na Resolução Normativa 502 da Agência Nacional de Energia Elétrica e na Lei Orgânica de Nova Iguaçu. A medida trouxe prejuízos aos moradores. Por isso apresentamos a proibição”.
A sessão contou com a presença de 13 vereadores: presidente Felipinho Ravis, Mauricio Morais, Renato do Mercado, Fabinho Maringá, Carlinhos BNH, Alcemir Gomes, Marcelo Lajes, Fernandinho Moquetá, Aguinaldo Camu, Vaguinho Neguinho, Alexandre da Padaria, Li Só Alegria e Dr. Cacau. A rejeição da revogação da lei que proíbe os chips foi aplaudida e comemorada pelas pessoas presentes.
O presidente Felipinho fez questão de usar a tribuna para parabenizar as mulheres pela passagem do dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher: “Na próxima terça, dia 19, após a sessão ordinária, realizaremos uma sessão solene onde cada vereador irá homenagear uma mulher, em reconhecimento à sua luta pela construção de uma sociedade justa e igualitária”.