DIA D DE VACINAÇÃO CONTRA O SARAMPO ACONTECE NESTE SÁBADO - Correio da Lavoura

Últimas notícias

18 de out. de 2019

DIA D DE VACINAÇÃO CONTRA O SARAMPO ACONTECE NESTE SÁBADO

SES reforça a importância da vacina em crianças a partir de 6 meses e menores de 5 anos


Neste sábado, 19 de outubro, os postos municipais do estado do Rio vão aplicar a vacina contra o sarampo em crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade que ainda não tenham tomado as duas doses. A ação faz parte do Dia D contra sarampo, que contarão com unidades municipais abertas de 8h às 17h.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) reforça a importância da vacina e recomenda que os responsáveis levem as crianças para receberem a dose, que é a única garantia contra a doença. O estado do Rio de Janeiro registrou 68 casos de sarampo confirmados em 2019. A SES ressalta que o caso suspeito de morte por sarampo que ocorreu em Petrópolis, em agosto, foi descartado para a doença após avaliação em parceria com o Ministério da Saúde.

- O Dia D é uma data importante, pois envolve toda a sociedade em prol da vacinação. O sarampo tem alto grau de contágio e a vacina protege contra a doença e evita sua proliferação – aponta Edmar Santos, secretário de Estado de Saúde.

O objetivo do Dia D é reforçar a cobertura vacinal e atualizar a caderneta de vacinação do grupo que têm maior incidência da doença, garantindo que estejam com a imunização em dia. O esquema vacinal contra o sarampo é oferecido durante todo o ano na rede pública de saúde.

SINTOMAS

Os principais sintomas do sarampo são mal-estar geral, febre, tosse, coriza e manchas brancas na mucosa oral. A doença também provoca conjuntivite e se caracteriza por apresentar manchas vermelhas que aparecem no rosto e se espalham por todo o corpo. O sarampo é uma doença que passa com facilidade de uma pessoa para outra por meio da fala, tosse e espirro.

CONTRAINDICAÇÕES

Pessoas com suspeita de sarampo, gestantes, crianças com menos de 6 meses e imunocomprometidos não devem receber a vacina. Pessoas com alergia à proteína lactoalbumina, presente no leite de vaca, devem informar ao profissional de saúde no posto de vacinação para que recebam a dose feita sem esse componente.

Foto - Mauricio Bazilio