Páscoa chega mais cedo para crianças internadas no HGNI - Correio da Lavoura

Últimas notícias

17 de abr de 2019

Páscoa chega mais cedo para crianças internadas no HGNI


Coelhinho, doces, bolo, música, teatro e muita animação. Estes foram alguns dos ingredientes que transformaram a terça-feira (16) dos 26 pacientes internados na enfermaria pediátrica do Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI), em um dia especial. A criançada ganhou uma festa de Páscoa, organizada pela Classe Hospitalar, com a ajuda de funcionários do HGNI e estudantes da Universidade Iguaçu (UNIG). Elas se divertiram com brincadeiras e atividades lúdicas, fugindo um pouco da rotina hospitalar. As angústias e preocupações deram lugar a sorrisos.

A diversão começou pouco depois do fim das atividades na Classe Hospitalar. Com músicas sobre o coelhinho da páscoa e brincadeiras como o coelho na toca, dança das cadeiras e estátua, as crianças transformaram a sala de aula em um espaço de recreação. Logo após, houve apresentação de pequena peça teatral pela Capelania Hospitalar, que mostrou o significado da Páscoa para os pequenos e seus familiares. No fim, aconteceu a distribuição de caixinhas com doces doados pelos estudantes da UNIG, tudo com as devidas orientações médicas.

De acordo com o diretor médico do HGNI, Lino Sieiro, ações humanizadas como estas auxiliam o paciente a se recuperar mais rapidamente. “Talvez seja o momento mais fortalecedor durante a internação de uma criança. Elas ficam extremamente felizes e há relatos de recuperação após um evento em que ela recebe carinho e atenção. Toda atividade lúdica tem o papel fundamental na recuperação das crianças”, explica Lino. Ele aproveitou para reforçar a importância do papel da Classe Hospitalar. “A classe é desenvolvida por pessoas capacitadas a ensinar, entreter a fazer atividades para que a criança fique atenciosa e muitas das vezes nem sinta que está dentro de um hospital”, completa o diretor.

A Classe Hospitalar é um projeto integrado das secretarias municipais de Saúde e Educação de Nova Iguaçu. O objetivo é auxiliar as crianças internadas com conteúdo didático referente à matéria escolar. Por dia, 15 crianças participam das aulas, que acontecem em um espaço anexo à enfermaria pediátrica, ou no leito.

Quem ficou feliz com a tarde de diversão foi Victor Hugo, de cinco anos. Internado há mais de uma semana, ele interagiu com as crianças, as ‘tias’ e todos que auxiliaram na organização da festa. Para a mãe, Gisele Anastácia, esse é o diferencial do HGNI. “O trabalho que a classe realiza é maravilhoso. Algumas crianças não tem o prazer de ter isso nas próprias escolas ou em casa”, disse Gisele.

Segundo a professora Mônica Santos, sempre há atividades e comemorações no HGNI em datas especiais. “Fazemos questão de trabalhar com as crianças os projetos das escolas, incluindo as datas comemorativas, como hoje. É gratificante ver o sorriso delas, que neste momento estão nessa condição de internação, mas buscamos ensinar de maneira divertida e deixar o dia de cada uma ainda mais especial”, afirma ela.