PREFEITURA DE NOVA IGUAÇU INICIA AÇÃO PARA RESTRINGIR ACESSO AO CALÇADÃO - Correio da Lavoura

Últimas notícias

11 de mai. de 2020

PREFEITURA DE NOVA IGUAÇU INICIA AÇÃO PARA RESTRINGIR ACESSO AO CALÇADÃO


A Prefeitura de Nova Iguaçu iniciou, nesta segunda-feira (11), a restrição parcial aos acessos do Calçadão. Foram montados 13 pontos com barreiras sanitárias nas imediações de um dos principais pontos de movimentação do Centro do município - que antes da pandemia da Covid-19 recebia diariamente cerca de 150 mil pessoas -, com grades e o controle de acesso feito por agentes da Ordem Pública da Secretaria de Segurança Pública, com apoio da Guarda Ambiental, Segurança Presente e Polícia Militar. O objetivo da ação, que acontecerá inicialmente até o dia 20 de maio, de segunda-feira a sábado, entre 5h30 às 18h, é diminuir a movimentação de pessoas no local e conscientizá-las para que elas só circulem no local em busca de serviços essenciais. 

Nas barreiras, os agentes estão abordando as pessoas para saber para onde estão se dirigindo. O acesso é liberado para quem quer acessar o comércio que tem seu funcionamento permitido. Caso contrário, é solicitado o retorno para casa. O trânsito também foi interrompido nas imediações do Calçadão.


Os bloqueios de acessos ao Calçadão estão sendo feitos nos seguintes locais:

- Avenida Governador Portela com Rua Coronel Francisco Soares;
- Rua Ministro Edgard da Costa com Avenida Marechal Floriano Peixoto;
- Rua Doutor Luís Guimarães com Avenida Marechal Floriano Peixoto;
- Rua Doutor Luís Guimarães com Rua Nelson Ramos (com dois pontos de barreiras);
- Travessa Rosinda Martins (Praça da Liberdade),
- Avenida Nilo Peçanha com Avenida Marechal Floriano Peixoto;
- Avenida Nilo Peçanha com Via Light;
- Travessa Irene com Avenida Marechal Floriano Peixoto;
- Rua Otávio Tarquino com Avenida Marechal Floriano Peixoto;
- Rua Otávio Tarquino com Via Light,
- Travessa Quaresma com Via Light; e
- Avenida Governador Amaral Peixoto com Rua Doutor Barros Júnior.

“Estamos mantendo abertos os serviços considerados essenciais, como clínicas, mercados, drogarias e bancos, e também os excepcionais, que, conforme determina o decreto, trabalhem com serviço de entrega, como é o caso de restaurantes, lanchonetes, bares, além de lojas de tecidos, óticas e autopeças", afirma o secretário de Segurança Pública de Nova Iguaçu, Igor Porto. "Caso a pessoa não comprove que está indo até o local a que se refere, ela é autorizada a passar, mas teremos agentes fiscalizando as lojas. Nossa ideia não é vetar a passagem de ninguém, mas sim evitar aglomerações e a disseminação do coronavírus”.


Um dos motivos para o fechamento parcial do Calçadão de Nova Iguaçu é que das 3.200 denúncias recebidas pela Prefeitura, cerca de 70% delas estão relacionada às aglomerações e 33% ao centro comercial. Desde o dia 22 de março, o município já emitiu 578 autos de embargos.

Por não organizar filas que respeitem o distanciamento social entre seus clientes, conforme determina um decreto municipal, a Secretaria de Segurança Pública notificou, nesta segunda-feira (11), a gerência da agência do banco Itaú da Rua Otávio Tarquino. Caso esse problema não seja resolvido, o local poderá ser autuado e ter seu alvará suspenso.

A Prefeitura segue orientando a população para não sair de casa e fiscalizando com rigor o comércio no local, proibindo o funcionamento de atividades não essenciais. No entanto, alguns estabelecimentos ganharam na Justiça o direito de reabrir mesmo em meio à pandemia da Covid-19. A população também pode ajudar o poder público denunciando locais irregulares pelo Disk Aglomeração, no número de WhatsApp (21) 9 9139-1338, pelo telefone (21) 2666-0175 ou e-mail: denuncia@semseg.com.br.