SIMULADO DE EMERGÊNCIA MOBILIZA ALUNOS DE ESCOLA DA POSSE - Correio da Lavoura

Últimas notícias

20 de set. de 2019

SIMULADO DE EMERGÊNCIA MOBILIZA ALUNOS DE ESCOLA DA POSSE

Cerca de 400 alunos da Escola Municipal São Benedito, no bairro da Posse, em Nova Iguaçu, participaram nesta sexta-feira (20) do último dia do projeto ‘Escolas Seguras: Desenvolvendo a Resiliência’, realizado pela Secretaria Municipal da Defesa Civil. Eles passaram por um exercício simulado de incêndio e levaram em média pouco mais de três minutos para evacuarem o local com segurança. A ação de caráter multidisciplinar busca condicionar estudantes e funcionários a saberem agir em pronta resposta em caso de incêndio, não só no ambiente escolar, como também em questões do cotidiano.

“Os alunos e funcionários da escola estão preparados e capacitados para lidarem com uma situação de emergência. Queremos que, em casos de sinistros eles saibam o que fazer. Já fizemos esse projeto em 21 escolas da cidade e até o fim do ano vamos fazer mais três exercícios simulados”, afirmou o secretário municipal de Defesa Civil, o tenente-coronel Jorge Ribeiro Lopes.

No exercício realizado no São Benedito, após um alarme ser disparado devido a um suposto incêndio, todos saíram da unidade em um tempo pré-determinado, conforme protocolo ensinado pela Defesa Civil. Os alunos colocaram em prática o que aprenderam ao longo da semana, evacuando o colégio o mais rapidamente possível e de forma correta.

Diretora geral da escola, Glaucia Luiza Silva Portela, frisou que as 14 turmas do infantil 4 ao 5º ano envolvidas no projeto vão se tornar multiplicadores. 

“Os alunos se envolveram bastante com o trabalho de prevenção. Eles vão se tornar multiplicadores e ensinar dentro de casa como se deve agir num incêndio e inundação. A escola é um ponto de apoio para emergências em caso de inundação. Eles vão facilitar o trabalho de atuação da Defesa Civil na região”, disse ela.

Durante a semana foram feitas várias atividades na escola, como palestras, oficina de pluviômetro e experiências interativas, como a "caixa de areia" com sensores e projeção multimídia que simulam relevos e condições do solo. Os amigos Gustavo Batista, de 7 anos e Taíssa das Chagas, de 8, participaram de todas as ações. “Aprendi que devemos evacuar a escola devagar, sem correria e seguir com ordem para a quadra, onde é o local mais seguro. Vou ensinar aos meus pais o que aprendi com os ‘tios’ (agentes) da Defesa Civil”, contou Taíssa, que junto de Gustavo, disse que tem o sonho de seguir a carreira militar. “Se não for bombeiro, quero trabalhar na Defesa Civil e ajudar a salvar vidas”, contou a menina.

Os alunos ainda receberam material informativo sobre o projeto, que tem a parceria do 4º Grupamento de Bombeiros Militar de Nova Iguaçu, Departamento de Recursos Minerais (DRM-RJ), e a UERJ. O ‘Escolas Seguras’ ainda vai chegar à Escola Municipal Janir Clementino Pereira, em Miguel Couto, e no Centro de Ações Integradas Castorina Faria Lima (Caiesp), no Monte Líbano, no mês de outubro. Em novembro, será a vez dos alunos do CIEP 187 Municipalizado Benedito Laranjeiras, em Prados Verdes, receberem a ação. No mesmo mês, no dia 29, haverá um exercício simulado simultâneo de desocupação preventiva para emergência em todas as escolas participantes do projeto (alusivo ao Dia Estadual para a Redução de Desastres).

Fotos - Diego Valdevino