MATERNIDADE MARIANA BULHÕES ENTREGA NOVAS ENFERMARIAS REFORMADAS - Correio da Lavoura

Últimas notícias

16 de out. de 2019

MATERNIDADE MARIANA BULHÕES ENTREGA NOVAS ENFERMARIAS REFORMADAS


Referência no atendimento de média e alta complexidade às gestantes da Baixada Fluminense, a Maternidade Mariana Bulhões agora conta com duas enfermarias totalmente reformadas. As instalações foram entregues nesta sexta-feira (11) e já estão sendo utilizadas por pacientes que precisaram ser remanejadas para que outras enfermarias sejam reformadas também. A ala antiga da unidade não recebia melhorias na infraestrutura como estas desde dezembro de 2012, quando foi reaberta.

As obras, que tiveram início no final de julho, prometem melhorar ainda mais a qualidade do atendimento na Maternidade Mariana Bulhões, que por ser uma das únicas da região, convive diariamente com a superlotação. A unidade recebe cerca de 4 mil pessoas, quase 60% a mais do que a capacidade prevista, de 2.500 atendimentos, e cerca de 45% dos pacientes são de outros municípios.


“Reformamos e entregamos duas enfermarias com a maternidade funcionando normalmente. Estamos fazendo isso de forma planejada, sem deixar de atender a população. Passo a passo vamos reformar todas as enfermarias da maternidade”, destacou o secretário municipal de Saúde, Manoel Barreto, que aproveitou para lembrar a importância da Maternidade Mariana Bulhões para a Baixada Fluminense. “É uma das únicas maternidades da região, que conta com 84 leitos e normalmente está com quase o dobro de pacientes que suporta. Com essa reforma estamos proporcionando mais conforto e qualidade à população”, completa. 

As reformas fazem parte de um conjunto de melhorias pelo qual passa o complexo hospitalar de Nova Iguaçu, que inclui a Maternidade Mariana Bulhões e o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI). Elas foram possíveis graças ao aumento no valor do repasse realizado pelo Governo Estadual, permitindo que a Prefeitura destinasse parte da verba, antes utilizada no custeio, para investir nas duas unidades. Também estão sendo adquiridos novos equipamentos, como macas, camas, escadas, poltronas e colchões. “Graças a essa parceria do Governo do Estado com Nova Iguaçu estamos conseguindo avançar em obras de infraestrutura tanto no HGNI quanto na maternidade, que são duas unidades de média e alta complexidade e atendem toda a Baixada Fluminense”, reforça o secretário.


As novas enfermarias passaram por uma reformulação estrutural, como a manutenção da parte hidráulica e elétrica, correção de infiltrações, a troca de portas e melhorias na iluminação. Nos banheiros foram trocadas pias, torneiras, chuveiros, vasos sanitários além da colocação de azulejos. Cada uma foi reaberta com três camas elétricas, berços e poltronas. Na próxima semana a obra começa em outras enfermarias e no posto de enfermagem da ala antiga.

“A paciente vem em um momento de alegria e vai encontrar no local um conforto muito melhor. A preocupação hoje da direção é oferecer o melhor serviço para todas as pacientes, seja em um momento delicado ou em um momento de alegria, que é no nascimento de um novo iguaçuano”, explica o diretor geral da maternidade, Adriano Pereira.


A primeira paciente a ser instalada nas novas enfermarias foi Marília Gabriela Domingos, de 21 anos. Moradora de Queimados, a jovem conta que enfrentou dificuldades para chegar à maternidade Mariana Bulhões na última quinta-feira (10), por causa da distância. Mas a história teve um desfecho positivo e neste mesmo dia, ela deu à luz a pequena Alana. “Me senti mal em casa e como em Queimados não têm emergência, precisei recorrer à Nova Iguaçu. Apesar de estar cheia, a maternidade me atendeu muito bem e agora estou nesse espaço maravilhoso, que vai oferecer conforto não só para mim, mas para a neném e meus acompanhantes”, comemora ela.

Marcília Domingos, de 27 anos, irmã e acompanhante de Marília, aprovou o atendimento e as novas enfermarias. “O parto da minha irmã foi todo humanizado. É uma hora muito difícil para a mulher, mas todos os médicos foram sensíveis, as enfermeiras deram dicas para antecipar o parto sem muito sofrimento. Que esta reforma seja estendida à todas as enfermarias, pois valeu muito a pena”, conclui.


Fotos - Alziro Xavier