EXERCÍCIO SIMULADO DA DEFESA CIVIL É REALIZADO NA POSSE - Correio da Lavoura

Últimas notícias

1 de out de 2019

EXERCÍCIO SIMULADO DA DEFESA CIVIL É REALIZADO NA POSSE


Noventa famílias (288 pessoas) participaram do Exercício Simulado de Desocupação Preventiva para Emergências no bairro da Posse, realizado neste domingo (29) pela Secretaria Municipal de Defesa Civil de Nova Iguaçu. Foi a 9 ª ação deste ano do projeto “Comunidades Resilientes”, que tem como objetivo orientar e preparar as comunidades vulneráveis do município para casos de desocupação em caráter emergencial.

“Nesse exercício batemos recorde de participação, pois 76% da população cadastrada ao longo da semana compareceu ao evento. Ainda instalamos placas de sinalização de emergência com parceria da Secretaria de Estado de Defesa Civil. Elas foram instaladas em postes, ruas e no Ponto de Apoio”, comentou o secretário municipal de Defesa Civil de Nova Iguaçu, coronel Jorge Ribeiro Lopes.


Ao longo da semana uma equipe da Defesa Civil trabalhou com a divulgação do simulado e cadastrando moradores da área que estão suscetíveis ao risco de deslizamento de terra. Foram cadastrados 130 imóveis, 114 famílias e 379 pessoas que moram na área vulnerável ao risco.

Durante a ação, todos os moradores participantes se deslocaram ao Ponto de Apoio, localizado na 1ª Igreja Batista da Posse, na Travessa Antônio, na localidade de São Benedito. Foram feitas seis vistorias técnicas em residências, 50 pessoas aferiram a pressão e 16 fizeram o agendamento para o ID e Cadastro único. Equipes da Cruz Vermelha e da Secretaria de Assistência Social de Nova Iguaçu participaram do Exercício.


A área onde ocorreu o simulado foi classificada pelo Departamento de Recursos Minerais (DRM) como ‘risco muito alto’ para deslizamento de terra e a Defesa Civil vai integrar a comunidade ao Sistema de Alerta Comunitário para Chuvas Intensas (Sistema AC2I) que envia mensagens via SMS.

“Esse Exercício foi um ótimo trabalho de orientação e dá garantias de segurança aos moradores, pois agora sabemos identificar os perigos da região durante uma forte chuva. Aprendemos que devemos nos encaminhar até um ponto de apoio seguro. Isso facilita até o trabalho da Defesa Civil”, afirmou a auxiliar de serviços gerais, Cleide Helena Arruda Silva, de 42 anos, moradora do bairro e que participou do Exercício.