DO BREJO A BELFORD ROXO - Correio da Lavoura

Últimas notícias

7 de out. de 2019

DO BREJO A BELFORD ROXO


A emancipação (dos antigos distritos do Município de Iguassú) não levaram em conta os limites (naturais) das antigas freguesias. O atual município de Belford Roxo deveria estar (começando) lá no leito antigo do Rio Iguassú, porque a Capela do Mosteiro de São Bento era uma das filiais da Matriz de Santo Antônio (da aldeia dos índios) de Jacutinga. Inclusive a primeira pia batismal (honrando Santo Antônio) foi implantada, inicialmente, na localidade denominada Jambuhi e, daí, transferida para a Prata (que deveria, também, pertencer a Belford Roxo). O Engenho do Brejo servia para lembrar a (imensa) topografia do “fundo do rio” (Baía de Guanabara): um pântano só. E riquíssimo (fauna e flora) antes do saneamento geral. 

O centro da atual Belford Roxo (Praça Eliakim Batista) teve impulso a partir da Estrada de Ferro Rio D’Ouro e, a exemplo de muitas localidades, o nome da parada-estação acabou engolindo a denominação Brejo, com o tempo, e depois da homenagem ao famoso engenheiro (de construções de represas e aquedutos). (Foto de 1932, Coleção Arruda Negreiros)